Sunday, September 24, 2006

As sensações que...tão bem me mostras

Acordei com um tilintar que vinha do exterior … na janela do meu quarto escorriam gotas provenientes dos olhos das nuvens… sento-me lá fora a contemplar tal divindade... essas gotas agora sobre a minha face fazem corridas de esperança… lembrei-me de ti… da maneira com gostas da natureza… de como gostas de andar descalça sobre a terra molhada… do cheiro dessa terra… de como o mais simples acto em ti realça um sorriso e a tranquilidade que depois os teus olhos mostram ao mundo…
Já te disse o quanto te desejo?...
... Deixo-me estar durante algum tempo debaixo deste mundo que hoje verte das suas nuvens a vontade de confessar algo … o meu corpo se encontra molhado… todo o este desperta para o enorme mundo das sensações... gota a gota... todo este corpo as sente… e a minha alma… a minha alma divaga entre o cheiro da terra que tu tão bem descreves com os teus olhos… e com os teus lábios… sabes o quanto adoro contemplar os teus lábios? … Por vezes ainda sinto o sabor deles junto aos meus… se, neste segundo tu me ouvisses, neste mesmo instante em que escrevo, se tu me ouvisses, te pediria que num sussurro me dissesses o que vês com os teus olhos fixos nos meus… tenho a certeza que os teus lábios rasgariam o mais bonito sorriso…



Sobre esta pele que me reveste,
Com as gotas das nuvens vou escrever,
O nome que a minha alma veste,
E o sorriso que não quer perder…

11 Comments:

Blogger Barbara said...

Upa... Bonito texto,
Bonita declaração,
Intenso!
Qualquer mulher gostaria de receber uma homenagem assim (e eu não sou excepção!) Beijos com perlimpimpim de baunilha.
Boa semana, e até breve. Gostei de te ler!

12:27 PM  
Anonymous Mel said...

Bruno, amigo, cheguei à pouco do nosso Mar...
Bruno, desta vez, ele estava chumbo e... eu chumbo estava. Sabes ... estivemos quase, quase a abraçarmo-nos de vez...
Sim, Bruno ele não para de me chamar. Mas resisti, afaguei-o longamente, horas a fio, apenas com o olhar, prometi-lhe voltar um dia e ele, prometeu esperar por mim.
Um dia, Bruno, este encontro está marcado ...
***
O teu texto ... lindo! Amigo, quando olhares os olhos de alguém e neles vires reflictos os teus, saberás que por mais voltas que o destino dê, eles se acasalaram, se alongam, acredita amigo, estaram eternamente unidos ...
Uma vez escrevi sobre isto. Prometo mandar-te o poema ... tenho que o procurar... estou cansada, amigo. Mas quis dar-te um abraço. Deixo-te, entretanto um outro poema ... uma punção "milagrosa" http://blog.comunidades.net/magiademel/index.php?op=arquivo&pagina=6&mmes=07&anon=2006, que fiz e que não deu resultado, talvez tenhas mais sorte.
Ofereço-te este mimo Bruno, em reconhecimento das tuas visitas à minha poesia...
Prometo amanhã continuar o teu poema ...(sabes, gosto de fazer estas coisas...)
Hoje, amigo, o cansaço já não mo permite, com a qualidade que a tua Alma, tecida em palavras, merece!Perdoa ...
Um bj@ de Mel ...

6:02 PM  
Blogger Venezina ou AVeneziana said...

Bruno .... ontem a net caiu, nem sabia se tinha comentado ... voltei ... que vergonha...

"...por mais voltas que o destino dê, eles se acasalaram, se alongam, acredita amigo, (estaram)estarão (claro)... eternamente unidos ...".

Desculpa é grave...
foi do cansaço!
Estava a dormir em frente à tela!
Bjs da Mel numa manhã cinzenta e triste!
Volto logo ... para te "teçer em palavras"... como te prometi. Agora vou trabalhar ... convém!

12:04 AM  
Anonymous Mel said...

Bruno, o que é prometido é devido. Desta vez, não te enredei ... citei-te e ... continuei-te!
Espero que gostes.
Bjs de Mel, entre duas (des)orientações académicas ...:-)

4:44 AM  
Blogger sónia said...

"o que vejo com os meus olhos fixos nos teus?"... vejo como o que sinto é um mar imenso, vejo como quero ficar contigo e vejo como sinto que "sou a pessoa certa para ti"...
sinto-me bem, sinto-me encontrada, sinto-me em casa - leva-me para casa....
..e sim, há palavras que beijam..mas tb há beijos que falam..;)

6:51 AM  
Blogger _aifos_ said...

Adorável...
Sempre que aqui volto, gosto do que leio!

2:05 PM  
Anonymous Mel said...

Bruno, passei para te agradecer, lindas palavras, belíssimo poema ... na voz da Amália ... de ir às lágrimas.... Sabes, Bruno, existem coisas que só o tempo nos ensina ... e gostar de Fado, é uma delas ... como um todo, melodia/poesia. Lindo, lindo ... e ouvir fado fora de Portugal? Bem ...
Uma noite serena!Uma vez mais, Obrigado ...
Um beijo de Mel ... na noite!

5:22 PM  
Blogger Catarina said...

Lindo. Qualquer mulher ficaria deliciada com uma declaração assim! Gostei muito de te ler. Senti o sentimento.
Beijos com sabor a chocolate

5:31 PM  
Anonymous Mel said...

Querido Bruno, que fazer? Enches-me de mimos! Obrigado. Se passares pelos meus Blogs, encontras várias citações a Florbela ... acompanha a minha Alma, há tanto tempo ...
Bem hajas pelo teu carinho! Escreve sempre Bruno, que a tua Alma é linda!
Bjs de Mel

PS: O Mar? Bem ...ele anda a chamar demais por mim, Bruno! Quem sabe ... um dia destes não façamos um derradeiro casamento! É que ele vive mesmo colado à minha beira, que é como quem diz a 2 minutos da porta! Amanhã vou vê-lo de novo ...
(desculpa dizer aqui estas coisas, mas não sei como te falar ...)
E, agora, o poema de que te falava outro dia: O Desejo de (algo) ...
que resulta de um olhar encontrar no outro o duplicado:
http://blog.comunidades.net/magiademel/index.php?op=arquivo&pagina=29&mmes=06&anon=2006

5:41 AM  
Anonymous Mel said...

Bruno, amigo: O caminho é
http://blog.comunidades.net/magiademel/index.php?op=arquivo&pagina=29&mmes=06&anon=2006
Senão é "mentira".
Bjs de Mel nas mts casinhas de Mel

1:01 PM  
Anonymous Anonymous said...

Estava eu no sossego do meu quarto perdida algures entre a realidade e o sonho, quando um sussuro de uma feiticeira a que os homens chamavam de Chuva me encantou até á rua.Era de noite e a feiticeira sem pudor rasgou-me a roupa e tirou-me a máscara.Nunca na vida me sentira tão nua, nunca na vida me sentira tão Eu...Indignada, questionei-Lhe o porquê de tudo aquilo quando Ela me respondeu...num só beijo interminável..intenso que me acariciou a pele e arrepiou a alma, que me fez chorar e rir em simultâneo sem parar.Naquela noite, embrenhada em mil e uma sensações descobri que em toda a minha existência tinha amado Chuva.Mais tarde, na presença da Lua, Chuva revelou-me que eu tinha sido em tempos uma linda gota de prata Sua, seduzida pelas maravilhas da Mãe Terra que logo me enfeitiçou transformando-me numa pequena semente, depois numa criança e hoje numa menina com olhar de Chuva que muitos confundem deliberadamente com tristeza!Mas quanto a ti Bruninho, eu sei que desde o primeiro instante... sempre soubeste e sentiste qual era a diferença ...e nessas tuas palavras tão genuinamente profundas e lindas, como a minha Chuva me fazes arrepiar a alma,aquilo que em mim resta daquela gota de prata.

1:56 PM  

Post a Comment

Subscribe to Post Comments [Atom]

<< Home