Wednesday, August 30, 2006

O fim de uma lágrima

Neste momento, o meu pensamento nada é mais que uma alma sem sentido, onde as imagens se encontram bloqueadas, onde as palavras são soltas e emitem um som de desespero, de confusão, de um caminho que tem que ser percorrido, e… que em breves momentos de sanidade sei que algures nesse caminho, vou saltar rasgos de loucura provocada pela dor num gemido silencioso… breves palavras vão divagar pela face deixando um rasto húmido e cicatrizante junto de uma alma ferida pela incompreensão de uma mente caída…


Deixa que o meu olhar te toque
Deixa que a minha alma te sussurra
E que esse vento provoque
Breves momentos de loucura…


Caio como uma folha, como uma folha numa tarde de Outono…triste, amarela e desamparada… as minhas palavras, em nada tocaram, são soltas e inválidas, são gritos mudos de desespero…perdi o teu olhar… cego, me sinto cego, a minha alma é algo que me assombra…são lentas as lágrimas que escrevo, são fracos os gemidos humedecidos, os meus dedos, param lentamente de escrever… neste momento, são toques de angústia, encontrei por fim … o meu fim… a loucura penetra lentamente em mim, sinto que nada faz sentido… os meus olhos … ai os meus olhos, são uma porta para a minha alma…que neste momento divaga pela insanidade mental que percorre todos os cantos deste corpo físico, sinto-me fraco…

Choro,
Já não consigo mais rir,
Choro,
Porque as batidas não tem ritmo,
Choro,
Porque não cheguei ate ti,

Choro,
E deixem-me chorar
Choro,
Para neste mundo não mais gritar,
Choro,
E volto a chorar,
Choro,
E não pararei de chorar,
Choro, ate a tua alma com a minha se unificar…


Será difícil encontrar felicidade? Ou então a máxima humana é viver dificultando esse sorriso glorio e eterno? Terei eu … sei lá o que terei de fazer… desespero por respostas ais quais não tenho perguntas… tudo se torna escuro, triste, quando não entendemos o facto de não existir factos … de tudo se envolve numa única … num único… em nada, tudo se resume a nada de um tudo, de algo que pode ser um vazio, ou então, a maior ignorância de sempre ao facto de a suposta felicidade só existir numa utopia por nós, ou melhor por alguns de nós sonhada… quando os “nice guys ”, sim os “nice guys”, por muito que sejamos gozados, “finished last”, no entanto somos nós, que tentamos encontrar aquele sorriso… aquele gesto que demonstra a felicidade eterna…mas como à pouco referi...utopia… é algo que se deseja e como se deseja tanto… não se encontra, e existindo, a nossa outra metade tudo faz para ser intocável… derramo todo os meus sentidos… para que continuar a tê-los? De nada me servem…


Quero deixar de sonhar,
Quero deixar de sentir,
Quero a minha alma feita de pedra
Para que o meu coração possa para sempre
PARTIR…

1 Comments:

Blogger Barbara said...

Ahhhhhhh!!Este está giro!!A felicidade conquista-se com energias positivas, com o sorriso que espanta a má sorte. Tens tanta sensibilidade, essa tua doçura em compota vai ser com certeza devorada com paixão.
Não deixes que te soneguem o sorriso.
Gostei muito. Vou espreitando e lambuzando.
Beijos com umas gotinhas de baunilha...

8:39 AM  

Post a Comment

Subscribe to Post Comments [Atom]

<< Home